quinta-feira, 16 de maio de 2013

Tanta coisa acontecendo...


Tanta coisa acontecendo
Tanta gente aparecendo
E á cada dia que passa
Estou aqui, morrendo...

Sem entender o meu lugar,
Sem saber por onde buscar,
Nem como começar a caminhar.

Sempre tento me lembrar de como começar
Mas algo sempre chega para me levar
De novo para aquele começo, incerto.
Certa de que não pode ser o início certo.

Me levanto, sem querer me levantar
Como sem querer comer
Vivo sem querer viver
Ando sem querer andar
Morro, sem poder realmente morrer. 

2 comentários:

  1. Olá, belissíssimo a poesia, um pouco trágica, todavia, espera-se que aqueles que se encontram e se encontrarem na situação narrada no poema, descubram o que buscam, se auto compreendam, acima de tudo, vivam desejando viver, de modo feliz. Me add no Face. Escreva mais poesias, pois, são lindas. Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada... Eu demoro muito pra conseguir escrevê-las infelizmente, mas espero postar mais delas e obrigada pelo comentário. :D

    ResponderExcluir