domingo, 22 de dezembro de 2013

 O que seria mudar se não o fato de passar a não ser mais a outra pessoa de antes? Sem enxergar coisas que não podiam ser vistas com mais facilidade e pareciam estar escondidas em um grande baú com um emaranhado de tantas outras coisas. E então, de tempos em tempos algo te mostra que as coisas não são como deveriam ser, não são como gostaríamos que fossem. 
 Descobrir que talvez a mudança tenha sido pra te transformar em algo que talvez você nunca gostaria de ter se tornado, nem encontrado dentro de si mesma. Não encontrar mais as palavras que antes acompanhavam quase todos os sentimentos, perceber que com a mudança até elas foram embora e então aquele caderno que antes era indispensável se foi para um lugar que nem é possível encontrar. Sim até elas se foram sorrateiramente, todas as palavras que tudo rodeavam por horas e noites intermináveis. Motivos, meros motivos Jamais precisei deles, jamais tive necessidade de um maldito motivo para nada! Nada! Nem para chorar ou até mesmo molhar meus óculos com lágrimas idiotas que não sei o porque de estarem aqui. Sempre estrago tudo, estraguei até as palavras. Pouco fiz para isso.
  Maldita mudança! Já não tenho mais vontade de salvar o mundo, já não me importo com nada a não ser meras e imuteis futilidades. O que me tornei? Escolhendo palavras? Censurando?  Nem mais minhas palavras podem conviver comigo após a maldita mudança, pois me tornei justo o que não queria tornar-me... O que será de tudo agora que me dei de conta da maldita mudança?   

sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Tarefas...

Em alguns momentos da vida, nós achamos que não somos capazes de nada. Em outros momentos, achamos que tudo é possível não sendo, então depois de algum tempo descobrimos que as coisas são possíveis e podem ser realizadas e somos nós que complicamos. 
Cada pessoa no mundo foi designada para uma tarefa, muitas vezes é complicado descobrir para qual tarefa fomos designados, mas com o tempo depois que toda a teimosia passa parece que a decisão tomada foi a melhor e a mais fácil de todas. Parece, que aquela opção sempre esteve ali, sorrateira, só esperando para que você á agarrasse e fizesse dela um objetivo. 
 Uma hora ou outra vamos descobrir as nossas tarefas, quando descobrimos uma surge a próxima e assim é durante a vida toda. Todos os dias.... 

domingo, 6 de outubro de 2013

Todas essas pessoas do mundo inteiro...

   É tão engraçado que entre mais de 7 bilhões de pessoas no mundo inteiro você é uma delas? Ligada a muitas outras pessoas direta ou até indiretamente. Cada uma dessas pessoas tem uma vida, diferente da sua e da minha. Algumas delas estão em frente ao computador agora escrevendo, interagindo, lendo notícias, estudando. Outras não tem nem mesmo energia elétrica nesse momento e possivelmente nem tiveram o mínimo contato com um computador. 
 Pra nós não é possível imaginar a vida sem um celular, um computador, televisão e para algumas pessoas não é possível se imaginar uma vida com luz, aguá encanada ou até mesmo própria para o consumo. Como seria trocar de lugar com uma pessoa assim? Como seria sentir o que essa pessoa sente, ver o que ela vê? 
 O mais importante de pensar em tudo isso ou questionar é que, todas as pessoas que tem  limitações, que passam por necessidades, que não tem uma vida de conforto como a nossa,  também amam, também sonham, também se alegram em algum momento, mesmo com o pouco que possuem. 
 Todos são cada vez mais egoístas, poucos ajudam essas pessoas que estão em todos os lugares. Nem que não seja uma pessoa com necessidades, mas talvez até mesmo um amigo ou um conhecido que tem algum problema, ninguém está preocupado em saber o que é ou porque, se não for para tirar uma certa vantagem. 
  Procure ser mais amigável, sorridente, agradecido, mesmo que custe muito já é algo. As grandes mudanças começam com pequenas atitudes.  

domingo, 22 de setembro de 2013

O Suicídio de Leila...

      São 5 da manhã. Leila desperta do sono, sono agitado se é que poderia ter sido chamado de sono. No seu fone ainda tocam as suas musicas preferidas e em sua cabeça ainda esta a mesma ideia, porém agora tal ideia vai se concretizar. 
      Olha no celular, nenhuma mensagem. O mundo lá fora á muito já foi esquecido por ela. Seus pais não estavam em casa para variar, era o dia perfeito. Levantou-se colocou seu cd preferido para tocar, vestiu-se com sua saia xadrez preferida e uma camiseta dos Beatles, amarrou seus cabelos roxos em uma trança apesar de serem meio curtos. 
      Então, sem pensar em mais nada se dirigiu para a varanda do seu apartamento que ficava no oitavo adar em um prédio do centro da cidade. Subiu até conseguir ficar de pé olhando para baixo, onde não tinha nenhum movimento por conta do horário seu all star desbotado quase escorregou uma vez, mas o que ela queria mais do que a morte era sentir a sensação do suicídio. Como era esse momento de deixar para traz tudo que na verdade para ela já era nada a muito tempo.
     Apos esse tempo prolongado, ela fechou os olhos, abriu os braços e deu o impulso que a levaria para a morte. Se jogou da varanda e a queda era certa. Quando os vizinhos acordaram e começaram a saída rumo a vária coisas a serem feitas encontraram leila na calçada com uma camiseta antes branca, agora vermelha com o sangue, mas ela ainda respirava. Até mesmo no suicídio ela falhara.  

domingo, 8 de setembro de 2013

Verdade ou Mentira?

      Poucas coisas na vida são valorizadas. Sentimentos quase não valem nada, sonhos são desperdiçados, ideias são jogadas na lata de lixo da alienação. Quase tudo que é feito é moldado para que nós tenhamos pensamentos que não são os nossos: revistas, jornais, programas, novelas e até mesmo livros. 
     Todos se preocupam com as tendencias. Tendencias de vestir, tendencias para ser e tendencias para pensar, todos querem se tornar uma tendencia, sem se importar com qual é a do momento. Além das tendencias, existem as informações que são compradas diariamente. Cuidado. Nem todo que vemos e assistimos realmente é. 
    Algum tempo atras, pensei generalizar alguns assuntos hoje, percebo que é melhor generalizar, porém com a verdade do que manipular com mentiras encaixadas para que pessoas mau informadas comprem a notícia errada. 
    Esse mundo é mesmo uma mentira daquelas bem mal contadas. Como viver em uma sociedade onde não se sabe se a verdade é verdade e a mentira é mesmo mentira? 

terça-feira, 3 de setembro de 2013

 Me coloco a pensar no propósito das coisas. Por que levantar? Por que estudar? Pra que o idealismo? Até onde ser diferente e destoada dos demais é normal e compreensivo? Quanto mais me coloco a pensar, mais descubro que quase nada tem sentido. Talvez eu seja apenas um hífen ambulante tentando encontrar uma palavra que ajude a me nomear e assim encontrar um significado.
 Hífen-escritora, hífen- professora de português, hífen normal. Na verdade  hífen não é apropriado pra me definir o mais certo seria mesmo um paradoxo ambulante que acorda e vai dormir sem saber o que é nem o que quer. Indefinida. Inexistente, talvez até mesmo um nada.
Todos se cansam de paradoxos no fim, se cansam de palavras soltas, de ataques de falta de personalidade. Como não se cansar? Até eu mesma canso do meu próprio paradoxo. 
 Me desculpe meu caro leitor, se te fiz perder tempo com tantas palavras, para variar vazias, queria apenas descrever o meu paradoxo. 

domingo, 25 de agosto de 2013

A Vida vivida...

Em um piscar de olhos o mundo gira, o tempo corre, as horas voam, a vida passa. Um minuto é tempo suficiente para um sorriso ou uma lágrima que  aparecerem no rosto de qualquer pessoa. Uma hora é tempo mais que suficiente para fugir, se apaixonar, se decepcionar, seguir em frente, tirar a própria vida. Um dia é o tempo perfeito para tomar decisões, fazer tudo, não fazer nada, viajar, se mudar, encorajar. Em uma semana tudo pode mudar ou melhorar. Um ano é mais do que suficiente para repensar, criar expectativas, olhar para traz se arrepender ou se encantar. 
 Uma vida não é tempo suficiente pra viver tudo o que foi planejado. Uma vida não é tempo suficiente para viver tudo o que era necessário ser vivido. Uma vida não é tempo para nada, para tudo seriam necessárias duas vidas ou mais. Porém, vidas não são como aquelas de fazes de vídeo-games onde apos o personagem do jogo ter morrido ele pode voltar de onde parou e começar outra vez. Vidas não são assim, por isso o habito de concertar tudo deve ser adquirido o mais breve possível, para que quando a vida acabar não sobrem arrependimentos, mágoas nem vontade de fazer diferente. Ninguém volta de onde errou, ninguém volta. 
        

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

Folhas Secas...

Por todas as ruas é possível encontrarmos folhas, porém não são quaisquer folhas, são folhas secas. Secas pelo tempo e desgaste que chuvas e ventos causam. Elas vão se desprendendo das árvores com uma facilidade admirável e até mesmo invejável.
Enquanto se desprendem e caem, por várias vezes não são notadas e quando rapidamente  vão de encontro ao chão, após se desprenderem nada mais resta nem dor, nem arrependimentos. Nada, só o chão frio ou poças de água rasas. 
 As folhas ficam pelas ruas, sarjetas e calçadas seguindo com o pouco tempo que resta a elas apenas sendo levadas pelo vento frio, para lugares incertos. Nunca parei para pensar como acaba a vida de uma folha, mas é admirável perceber como desprender-se pode parecer fácil á um piscar de olhos e depois já não ser assim que os olhos terminam de piscar e volto a mim vendo uma folha seca a vagar... 
       

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Silêncios...

    Dias e mais dias, momentos e mais momentos, palavras e mais palavras. Tudo é tão fácil de ser consumido com duvidas, incertezas, confusão e acima de tudo medo. Um sorriso mal interpretado dado a outra pessoa, perguntas que fazem com que o mundo desabe e coisas que magoam. Tudo isso fica lá martelando e martelando fazendo com que as coisas se acumulem e dias escuros pareçam com séculos. 
    O que mais dói em todas essas coisas é aquele silêncio que existe, pessoas em silêncio dão muito o que falar internamente ou mentalmente. Silêncio que corta, silêncio que não pode ser esquecido e mais ainda silêncio que impedi de dizer tudo o que precisa ser dito. 
   Nada mais triste do que isso, não saber o significado de um silêncio e mesmo assim saber que ele é frequente e magoa muito. O mais triste é saber que talvez os períodos de silêncio possam continuar trazendo mais medos e incertezas sobre tudo. 
          

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Todos Aqueles Pensamentos...

Cada vez que fecho meus olhos, quase que automaticamente é o seu rosto que me vem á mente. Todas as vezes em que estive perto de você giram junto com meus mais diversos pensamentos. Meu coração por vezes parece que vai sair do lugar, então eu respiro fundo e tento me ater ao que estava fazendo, mas a verdade é que na maioria das vezes você é quem ocupa a maior parte dos meus pensamentos felizes e eu não os bloqueio de forma alguma, faço com que cada um deles dure o maior tempo possível.
 São esses pensamentos que me acordam pela manhã, que acompanham meu dia, que me colocam pra dormir, que me fazem sorrir várias e várias vezes e me fazem feliz por vários momentos. São tantas coisinhas, tantos detalhes, tantos sorrisos e tantas palavras que já não consigo imaginar minha cabeça sem que tudo isso esteja lá a minha disposição para que eu possa ficar lembrando quantas vezes quiser. 
 A unica coisa bem maior do que todos esses pensamentos, memórias e lembranças, é o amor que sinto por você. Sinto cada dia mais que nada pode apaga-lo nem afastá-lo de mim nem por um segundinho se quer, pois se por algum motivo qualquer não estivermos juntos, saiba que eu estou sempre pensando em você... 
              

        

quinta-feira, 25 de julho de 2013

 Existem vezes em que as coisas não se encaminham, que nada da certo e várias coisas escapam das nossas mãos. Todos os dias quando nos levantamos temos algum propósito, nada é por um motivo simples a motivação vem daquelas coisas que mais queremos ou que mais precisamos para o momento. Tudo é possível, desde que seja feito de uma forma otimista e com grande esforço. 
 Sei que muitas vezes as coisas não são fáceis. Pensamos em jogar tudo para o alto e desistir. Esse não é o caminho, missões nos são dadas todos os dias, precisamos executá-las enfrentando, quando não conseguimos surgem as lágrimas e com elas o medo de não fazer nada certo. Enxugar as lágrimas e tentar outra vez é o melhor remédio, pois se não tentarmos nunca saberemos se vamos conseguir ou não, afinal não conheço ninguém que tenha morrido por tentar. 

sábado, 13 de julho de 2013

Observar...

Observar pessoas é uma arte, perceber a vida delas é interessante. Cada uma com uma história pra contar e algo a dizer. Não é possível contar quantas vezes me perdi olhando para elas pela janela do ônibus ou do carro. Olhando para prédios e imaginando que em cada andar existem mil histórias possíveis de serem contadas.
 Todos querem fazer a diferença no mundo de alguma forma, todos querem ser alguém, todos querem se sentir incluídos. Nem sempre é possível saber de imediato qual pessoa observar primeiro são tantas, tantas vidas ao redor da minha.
 Nesses momentos imagino que tamanha é a minha inutilidade e insignificância nesse grande mundo e que só me resta futilmente observar e observar até o fim dos meus dias.    
      

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Não Importa...

Não importa quantas lágrimas já derramou pensando que seriam as ultimas, não serão. Sempre vão existir outras esperando para serem derramadas. Não importa quantas vezes achou que não se decepcionaria com algo espere, surgirá uma nova decepção que esta na espreita. Não importa quantos dias, meses ou anos se passaram desde seu ultimo pesadelo, eles surgiram como fantasmas para te assombrar, mesmo não querendo. Não importa quantos quilômetros tenha percorrido por qualquer estrada, seus problemas sem solução te acompanharão a onde quer que vá. Não importa quanto tempo passe, sempre chegará o dia em que as coisas não serão mais como agora.
 Não se pode adivinhar o futuro. Não se pode saber se as escolhas de agora serão as escolhas de amanhã. Não se podem contar às lágrimas que serão derramadas durante a existência de alguém, Não existe uma vacina que imunize pessoas contra a decepção. Não há um plano a seguir para acabar com pesadelos nem com monstros escondidos no armário nem na imaginação de cada um. Não adianta fugir os problemas sempre acompanham a fuga. Não é possível saber o amanhã hoje.
  Faz parte do nosso ser pensar todas essas coisas ao mesmo tempo, como se fossem um turbilhão que passa pela mente. Ás vezes negar parece o mais prudente a se fazer, mas não é o melhor. Negar distancia não resolve. Por isso o melhor é sempre aceitar, aceitar tudo que gira na mente e saber que tudo é possível. Estar preparado é o melhor remédio para todas essas questões mundanas. 
      

terça-feira, 9 de julho de 2013

Solitário...

Algumas pessoas não se encaixam em lugar nenhum, outras se encaixam perfeitamente bem em qualquer lugar. Sempre achei interessante não ter lugar nenhum e encontrar aquelas pessoas que também não tinham o seu lugar. Hoje, não ter um lugar é triste e bem solitário por algumas vezes, porém essa solidão não se trata tanto de amigos ou de alguém que te apoie nas horas difíceis se trata de uma solidão quase que própria. 
 Quando se é criança e não tem o seu lugar, você inventa um. Quando cresce um pouco aprende a encontrar aqueles que assim como você também inventavam um lugar. Depois que o tempo passa mais um pouco, a solidão surge e então se percebe que é dela que se precisa inventar algo novo. Á partir da solidão tudo volta a ser como na infância, passamos a criar mundos inteiramente nossos, mundos que poucas pessoas tem acesso. 
         

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Não prometa pra si...

Não prometa pra si mesmo algo que não possa cumprir depois. Não prometa aquilo que não vai poder alcançar. Não faça promessas que dependam de tempo, espaço e outras vidas. Não se surpreenda se aquilo o que prometeu para si não foi cumprido e não por falta de vontade e sim por falta de chance, de possibilidade. É muito fácil prometer, é muito fácil planejar, complicado é fazer acontecer o prometido. 
O fato não é desanimar promessas nem planos de ninguém, pelo contrário é uma lembrança de que por conta de promessas somos muito duros com nós mesmos. Pelo falo de não conseguirmos fazer o que foi prometido. Isso não soa estranho? Nos prometer algo? Pra que? É tão sem lógica. Nossas promessas deveriam nos impulsionar ao invés de nos chatear, nem sempre é o que acontece.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

ALTOS e baixos...

     Nada nunca é igual. Dias bons, dias ruins, uma hora feliz, outra sei lá, uma hora com certeza outra confusa. Um centímetro de frieza pode ser responsável por horas e mais horas de confusão desmedida e até mesmo pequenos arrependimentos furtivos. Deve ser mesmo assim, uma montanha russa em um momento tudo está no auge da felicidade como se estivesse chegando no topo de um lupin, então do nada, tudo está baixo como uma poça de água bem rasa, dessas que tem nas ruas depois que chove.
     Durante os altos, tudo está a mil maravilhas, tudo são flores e felicidades, então quando os baixos chegam nada tem graça, basta uma simples gota de chuva bater no chão da rua para desviar a atenção para longe, para que as coisas fiquem mais baixas ainda e todos aqueles sentimentos pessimistas cheguem e tomem conta do momento. É realmente bem engraçado saber que a vida pode se parecer e muito com uma montanha russa de parque de diversão, porém a parte irônica é que nem sempre ela vai ser divertida e ponto final.  
        

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Paradoxo...

  Não é irônico sair e descobrir que é a hora e o local errado? Ter sol o dia inteiro e bem na hora em que você coloca o pé pra fora de casa começa a chover sem parar? Estar vivo por fora, mas morrendo por dentro? Ter muitas perguntas sem nenhuma resposta? Achar que tudo acabou, mesmo sabendo que amanhã tudo se ajeita? 
  ironia, falta de sorte, desespero, questionamentos, pessimismo. É tão normal passarmos por isso naqueles momentos tão nossos. Momentos como: Estar dentro daquele ônibus lotado logo cedo e começar a vagar para longe pensando em tantas e tantas coisas ao mesmo tempo ou quando olhamos para o céu em uma tarde ensolarada ou chuvosa onde o tempo prende nossos pensamentos por longos minutos. 
  Possivelmente tudo seja apenas um paradoxo. Como ser caridosa por comprar um cigarro para um fumante compulsivo em um dia chuvoso para que ele não enlouqueça. Com que propriedade se interpreta o que é um paradoxo? Quando a vida passou a ser um paradoxo? O que você vê quando olha no espelho se não o paradoxo de algo que deveria ser quando não é...? 

  

terça-feira, 25 de junho de 2013

Venha pra rua...

Depois de tantos e tantos anos de comodidade onde estávamos todos satisfeitos com corrupção, impunidade e falta de recursos básicos, ver um país que acordou como tantos outros e vai ás ruas lutar pelos direitos á muito esquecidos faz com que eu sinta orgulho.
     HÁ muito tempo as gerações haviam se esquecido daqueles que lutaram por um país melhor, lutaram por liberdade de expressão, geração que perdeu muitos jovens para que hoje todos possam sair nas ruas gritando e lutando como eles também fizeram. Não é possível usar palavras para descrever como é ver 15 mil pessoas de baixo de chova forte e de frio andando pelas ruas da cidade gritando contra a corrupção, contra o preconceito, lutando contra a alienação presente em nosso país.
  A alienação acabou. Nossa geração não vai mais ficar vendo novela e futebol enquanto lá no senado se fala em cura gay, em PEC 37, em mensalão, em salário para os senhores senadores verem os jogos da copa e gastarem 1.600 reais por dia pra ver um jogo enquanto deveriam estar trabalhando para melhor empregar em nosso país o seu e o meu dinheiro.
 Assim como outros jovens desse país, eu levantei a bunda da cadeira, saí da frente do meu computador onde posto críticas e fui marchar, fui gritar com orgulho: 123, 4,5 1000, OU PARA A ROUBALHEIRA OU PARAMOS O BRASIL, fui para a rua, sem vandalismo, apenas para ver que a galera ta acordando e mais uma vez repito, como me orgulho disso.
   Se na sua cidade você tem a possibilidade, faça isso também, defenda uma causa própria, uma causa maior, enfim uma causa que se encaixe nos seus ideais, mas saia de casa, grite, lute no final algo vamos conseguir conquistar depois de tanto esforço...

 #VAMOSPRARUA 
         




Curitiba, 21/06/13 (Ultima sexta feira) Fotos: Gazeta do Povo Paraná. 

domingo, 23 de junho de 2013

Sempre Tão cedo.

 Ainda é cedo para desistir, cedo pra falar, cedo para correr. Ainda é cedo para chorar, pensar ou se enganar. É cedo para sofrer entender ou para atender á um pedido. É cedo também para morrer de amor, para correr perigo e ter um enorme castigo.
 É sempre tão e tão para tudo que depois pode ser muito tarde. No fim nunca é cedo pra nada é a hora exata e nós é  que complicamos tudo fazendo com que as coisas passem a ficar fora do alcance... 

quinta-feira, 20 de junho de 2013

Querer e poder ter...

Chega um momento na vida em que todos deveriam saber diferenciar a vontade de querer algo daquilo que é o limite ou daquilo que é possível para determinado momento. Não é fácil, porém querer algo nem sempre é o suficiente para ter algo. 
 Algumas vezes, esse algo que queremos não é algo que esteja programado para que tenhamos, então os sinais começam a aparecer e nós não entendemos o que eles querem dizer porque continuamos a querer o que pode até mesmo não nos fazer bem. É difícil medir o querer e o poder, mas infelizmente é necessário para se conseguir seguir em frente em determinadas situações. 
 Nem sempre vamos ter a vida que gostaríamos, as amizades que queríamos, os amores e relacionamentos perfeitos, o trabalho almejado. Também existem aquelas coisas que queremos mas vai demorar um poco para acontecer e nesse caso é preciso ter força de vontade mesmo que não seja fácil de encontrá-la em alguns momentos. 
 Não se chateie se algo que queria muito deu errado por algum motivo ou circunstância, em algum momento outra coisa pode dar certo e você poderá ter uma grande surpresa. É tudo uma questão de tempo.
                 
 

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Lágrimas e gotas de chuva...

      Gotas de chuva são tão hipnóticas, são capazes de trazer tantos pensamentos e tantas lembranças de volta. São capazes de criar um mundo inteiro de possibilidades. Como seria ser uma gota de chuva? O que você vê quando olha para uma? 
      Gotas de chuvas poderiam ser comparadas á lágrimas que chegam sem avisar em um dia aparentemente ensolarado, onde do nada surgem os trovões fazendo com que o céu escureça. Sim, as lágrimas surgem incertas como gotas de chuva antes de uma tempestade e como enxuga-las? São tantas e surgem tão de pressa, mas para tudo tem uma compensação na vida. Lágrimas não são tão frias quanto gotas de chuva, porém são tristes e depois que lagrimas cessam e tempestades se calam não resta nada além do vento que sopra lá fora. 
     

sábado, 15 de junho de 2013

Ele...

Algo no jeito que ele me olha faz com que tudo mude. Algo no jeito que ele sussurra faz com que o meu mundo se acabe em um segundo. Algo no jeito que ele me abraça faz com que tudo passe; o tempo, a tristeza a infelicidade e aquele medo de ser feliz. Algo no sorriso dele faz com que eu me sinta a pessoa que sempre quis ser. Algo naqueles lindos olhos azuis que fazem reflexo no sol me dizem que com ele meu mundo é seguro e feliz de alguma forma. Algo nele faz com que pela primeira vez eu tenha certeza sobre o que é amar. 
 Quando estamos juntos a noção de tempo some. A cada segundo que passa as coisas são guardadas com perfeição cada beijo, cada abraço, cada palavra, cada sensação, cada batida acelerada dos dois corações e então nada mais importa, nada que exista no mundo lá fora. 
  Minha certeza é de sempre querer aquele olhar cuidadoso por perto. Querer que ele sussurre todas aquelas lindas palavras de amor nos meus ouvidos até que eu pegue no sono. Que ele me abrace até que o mundo acabe. Quero ver o sorriso dele pra sempre antes de acordar e quando for dormir. Quero olhar naqueles olhos azuis depois de anos e ainda ver a mesma coisa que vi na primeira vez em que os avistei... 
                          

quinta-feira, 13 de junho de 2013

Aquele murinho Branco...

  Aquele murinho branco tem mais histórias para contar do que nós mesmos. Histórias longas, histórias curtas, engraçadas, trágicas sem contar as de protestos e as de planejamento para o futuro que chegava de pressa para nós, mais de pressa do que gostaríamos que chegasse. 
   Eu, a estranha sentimental que sempre falava abobrinhas. Augusto o pirado que sempre queria saber o porque das coisas independente do que ou de como. Geovanni com seu jeito fofo, sempre educado e por vezes até modesto demais. Otávio sincero, sempre dizia a verdade mesmo que ela fosse um tanto quanto dolorosa era um pouco maldoso também. Pedro o mais doido, nunca parava quieto estava sempre falando ou fazendo alguma coisa independente do momento. Lorena a única outra menina do grupo, parceira e persistente nas coisas que queria realizar além de ser sincera sempre. Samuel, meio excluído, meio emo, não tinha muita certeza das coisas mas era um ótimo conselheiro. Eduardo (dadinho) idealista, mega engraçado, sempre zoando todo mundo com frases e palavras novas que até hoje me pergunto de onde ele tirava. Marcelo professor de artes, que mesmo não tendo nos dado uma aula se quer passou a ser nosso grande amigo. Nos incentivou por um longo período com várias ideias.
 Aquele murinho nos acompanhou e nos uniu por um ano inteiro todos os dias antes de tocar o sinal de entrada. Quando eu chegava na rua do colégio já podia ouvir a risada cômica do Augusto ou sua voz alterada discutindo definição de socialismo com algum "avulso" desatualizado ou até mesmo discutindo algo com o Geovanni que parecia não ligar muito. Eles eram os primeiros rostos amigos que eu via pela manhã. Foram dias bons, dias ruins, dias de estres, porém foram dias que marcaram a minha vida e jamais vou esquecer. 
  Alguns dias atrás passei pelo colégio e vi aquele murinho branco e quando passei por ele na entrada e na saída sorrindo como em todos aqueles dias em que chegava até ele e sorria para os melhores amigos que eu já tive... 
        

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Precioso tempo...

"Pela janela aberta observo o tempo passar. Correndo, voando, caindo sumindo e por vezes até sorrindo. Pela janela aberta observo vidas sendo movidas e quase que engolidas pelo precioso tempo que não para para reparar nelas. Tudo é muito rápido o mundo gira, o ponteiro do relógio gira. Pessoas correm, escravas das horas, dos minutos e até mesmo dos segundos. Nada é como deveria ser, é tudo como o tempo quer que seja."    
    

sábado, 8 de junho de 2013

Droga de amizade sem fim...

    É engraçado observar como mesmo depois de um certo tempo sem o menor contato, duas pessoas ainda se pareçam e como os caminhos dessas pessoas ainda se cruzam quase que inesperadamente sem um porque ou pra que pré determinados. 
    Talvez longos anos de amizade não devessem ser desperdiçados, porém o que fazer com tantas mudanças? O que fazer quando aquela profunda admiração se torna uma triste decepção? Como prever também aquelas confusões que grandes amizades nos trazem? Nunca seria possível com o orgulho de ambos descobrir quem deu o primeiro passo até a larga ponte do erro e da falta de compreensão que separou tal amizade.
    Duas mentes quase que brilhantes, dois idealistas, dois revolucionários, por vezes dois revoltados sonhadores e por fim separados por palavras, ideias e ideais diferentes, além de pessoas e situações. Nunca será possível descobrir um culpado para isso, porém o que não é fácil de entender é esse maldito destino que sempre os torna parecidos ou próximos de alguma forma estranha de qualquer maneira.
          

quinta-feira, 6 de junho de 2013

E ai? Como é que fica?

  Qual será o problema de ser diferente? De ter um pé aqui e outro em um mundo meio paralelo? De sentir o que os outros não sentem e enxergar o que muitos não querem ver? Tudo bem buscar consolo em drogas, bebidas e bagunça, mas que aberração você é quando busca consolo em palavras, musica e até mesmo na solidão. 
  É legal se acabar para estar sempre linda e sair com vários garotos ao mesmo tempo agora, não fazer isso é estranho, é chato, é ridículo. Dani-se o mundo alheio que condena o diferente. Não falar muito, ser crítico, dar valor á coisas esquecidas, viver no "mundo da lua", não sair enchendo a cara, não se arrumar de 5 em 5 minutos, faz de você e de mim pessoas tão normais quanto qualquer outras dessas que condenam todos e não se envergonham disso. Afinal, as pessoas meio doidinhas, diferentes e meio desajustadas acabam sendo bem legais...
            

terça-feira, 4 de junho de 2013

Problemas, probleminhas e problemões...

Cada problema é um problema, isso pode soar um pouco óbvio, porém problemas não devem nem ser levados ao ponto do egoísmo nem menosprezados ao ponto do esquecimento. Não se deve acumular problemas, pois não é possível suportar o peso que eles tem após tanto tempo acumulados e nem depois de tanto silêncio em relação á eles. 
 Nem um problema é tão ruim que não possa ser resolvido. Nem sempre a solução vem com uma conversa ás vezes a solução requer uma atitude. Todo mundo tem problemas e isso é indiscutível, porém não faça do seu uma vida de tempestade em copo d'água crie atitude e tente resolve-los. Nessa vida tudo tem um jeito. 
      

  

domingo, 2 de junho de 2013

Tudo faz parte da realidade...

     A vida não tem nada de parecido com o que a gente quer. Não tem nada de perfeito, muito menos de fácil. O que era certo passa a ser confuso, o que você queria passa a não querer, o que estava perto agora está longe, os sentimentos se misturam com pensamentos pessimistas hora estragando tudo, hora torturando pensamentos felizes.
     Nada é o que parece ser, tudo é do contrário. É frio, duro, mas faz parte da realidade que não é um conto de fadas com uma princesa que perde um par de all star, encontra o príncipe encantado e tem um final feliz. 
     
 

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Mundo Cômodo...

Que louco imaginar um mundo completamente perfeito. Onde não existe dor, preconceito nem mentiras ou manipulações. Diariamente somos bombardeados com noticias, fatos e acontecimentos que não nos causam mais o mínimo choque, já virou rotina, no nosso mundo atrocidades se tornarem coisas normais que assistimos em programas de TV ou noticiários.
Ninguém se importa com a dor de ninguém, nem com justiça, ou corrupção. Tudo faz parte e já passamos a pensar que não tem concerto então por isso podemos nos sentar e  assistir tudo acontecendo á nossas voltas. Acomodados eu e você, não fazemos nada, absolutamente nada para mudar isso, aqui no nosso mundinho cômodo com nossas coisas e amigos, não nos importamos com o próximo, apenas com nós mesmos.

Não satisfeitos com nosso próprio egoísmo ainda criticamos aqueles que buscam uma mudança, criticamos seus métodos como absurdos ou mal interpretamos seus atos. Pessoas morrem todos os dias por vários e vários motivos que podiam ser evitados e ninguém faz nada pra impedir, porque é cômodo. Culpamos políticos e autoridades por isso, afinal alguém deve levar a culpa para podemos nos sentir melhor, mas será que a culpa não é minha e sua também?  

terça-feira, 28 de maio de 2013

Violetas...

Segurando firme aquela violeta em suas mãos, ganhava o mundo, respirava os ares de mudança e de felicidade, além do ar de alívio depois daquelas semanas intermináveis, depois daqueles anos intermináveis. Deixou tudo para trás logicamente com a insegurança de mesmo depois de todo o esforço ainda sim não conseguir fazer a diferença na própria vida. 
Enquanto andava com aquela violeta, via o mundo girar a sua volta como nunca antes havia visto. Sorria enquanto caminhava, o sol e o vento tocavam-na levemente por onde andava durante aquele curto caminho. Por vezes olhava para as violetas, que eram roxas, porém para ela o mais importante eram as palavras que voltaram certas a girar por sua cabeça, palavras que poderia correr para escrever em seu caderno pelo tempo que durasse o efeito de inspiração daquelas violetas, palavras essas que ela já não encontrava ou não sentia vontade de encontrar por dias que quase se pareceram com anos. Que engraçado, sem sentido, estranho, mas no fim aquelas violetas que eram um presente para alguém, passaram a significar a liberdade...  
             

      

domingo, 26 de maio de 2013

Tic Tac... Esse é um som que não escuto mais!

Quando olho no espelho não reconheço mais o meu reflexo nem minha expressão. Algo está errado e eu sei disso. A Saída parece ter estado na minha frente durante todo esse tempo, apontando sempre a direção certa e eu, apenas peguei o caminho contrário, o caminho que me trouxe pra cá.
    Aqui estou eu, vegetando sendo uma pessoa mecânica fazendo exatamente aquilo que os outros esperam que eu faça, sendo quem não sou e nunca tive pretensão de ser. Às vezes me pego pensando: “-o que ele faria se estivesse aqui? Fecharia os olhos como todos os outros? Me socorreria nas horas de desespero?” Esperei por sinais que não chegaram, nem em meus sonhos o vejo mais caminhando comigo. Pouco á pouco seus sinais de existência se foram me deixando de vez aqui, á espera de algo que nem eu mesma sei o que é.

   Vontade é uma coisa que não sinto, por vezes apenas fico esperando um fim, mas nada é tão fácil quanto parece ser até pra isso seria necessário um ato mutuo de coragem, coisa que não demonstro. Quando olho no espelho, vejo apenas uma bomba relógio; tic, TAC esse é o som da sua vida se esgotando imagino. Não posso entender como alguém pode amar uma bomba relógio com um tempo tão curto... 
     

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Descaso Completo...

  Era uma tarde de terça feira como todas as outras, tirando o fato de que essa situação se passa em uma unidade de saúde 24 horas. Lá estava ele, um senhor moreno, parecia ser uma pessoa humilde esperando por atendimento. Quando o vi ele tremia muito, era um pouco preocupante até mesmo para mim que não sou médica nem enfermeira.
  Depois de um longo tempo de espera esse senhor caiu da cadeira onde estava sentado e começou a tremer muito, parecia ser um ataque epilético. O secretário do lugar foi quem prestou os primeiros socorros á aquele senhor, pois nem mesmo uma enfermeira veio ao seu auxílio. Apenas observei o acontecimento sentada do meu lugar, o que me surpreendeu é que a maior parte das pessoas que estavam lá pareciam achar pouco e até mesmo normal está situação toda. 
  Levaram o senhor para algum lugar e eu não o vi mais depois disso, porém sempre fica a impressão de que mesmo depois de um ataque epilético ainda continuaram a fazer pouco caso da saúde dele que poderia ser seu pai, seu avô ou um amigo da sua família ao invés de um completo estranho.
  Por isso, um minuto de silêncio para esse país que prefere investir em Copa do Mundo e não em saúde e bem estar da população. Um minuto de silêncio para aqueles corruptos que roubam dos cofres públicos e não sentem nem um pingo de vergonha na cara e por ultimo e não menos importante um minuto de silêncio para mim e para você que assistimos á essa palhaçada todos os dias e não ligamos, apenas ficamos lá observando como máquinas bem treinadas, OTÁRIOS é o que somos.

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Tanta coisa acontecendo...


Tanta coisa acontecendo
Tanta gente aparecendo
E á cada dia que passa
Estou aqui, morrendo...

Sem entender o meu lugar,
Sem saber por onde buscar,
Nem como começar a caminhar.

Sempre tento me lembrar de como começar
Mas algo sempre chega para me levar
De novo para aquele começo, incerto.
Certa de que não pode ser o início certo.

Me levanto, sem querer me levantar
Como sem querer comer
Vivo sem querer viver
Ando sem querer andar
Morro, sem poder realmente morrer. 

domingo, 5 de maio de 2013

Sempre com você...


Quando fizer frio, te quero aqui pra me esquentar. Quando chover quero estar com você enquanto vejo a chuva cair. Quando eu estiver feliz quero que seja o primeiro a ver meu sorriso. Nos dias de sol, quero ver o quanto ele brilha com você do meu lado. Nos dias nublados, não quero mais nada além de passar horas abraçada em você, sentindo seu calor. Depois de acordar, quero olhar nos seus olhos para começar meu dia feliz e sorrindo, após é claro de uma linda noite do seu lado.
         Quando fizer frio, quero te esquentar. Enquanto chover vou estar do seu lado esperando até que a chuva passe ou se acalme. Quando você estiver feliz, vou ficar ainda mais feliz. Nos dias de sol vou estar do seu lado embaixo de uma certa árvore. Nos dias nublados, vou estar com você até que eles se tornem ensolarados outra vez. Quando você acordar, depois de uma noite em que passarmos juntos vou estar lá esperando por isso, pra dizer que te amo, cada dia mais e mais e mais...  
         

sexta-feira, 3 de maio de 2013

Pergunta...


Qual o problema com você?- Pergunta. Reflito por um tempo, quase me questionando filosoficamente então depois de uma longa reflexão obtenho uma resposta pratica e fácil obviamente. O problema é sempre o mesmo,sua falta de interesse, falta de motivação, falta de tudo que envolve as suas obrigações. O problema é você querer fazer da minha vida um inferno só pelo simples fato de que eu tenho um motivo pra sorrir, isso nunca te importou e nem vai importar, só que eu não ligo e isso não é um problema discutível de forma nenhuma. Aprendi com o tempo a ignorar tudo e não me surpreender com nada que venha de você. Por vezes já me perguntei qual o problema comigo, mas então obtive uma resposta clara, que serve até hoje o meu único problema é você... 

quarta-feira, 1 de maio de 2013

"Escreva uma carta sem remetente..."


O que você quer agora? Quais são os seus planos de hoje, pra sempre? Seus projetos pessoais? Os planos que você quer dividir com alguém que seja muito especial na sua vida agora? Já parou pra pensar que as coisas passam muito rápido e que o que quer hoje, amanhã pode não querer mais? Ouvi uma música que dizia: “escreva uma carta sem remetente, só o necessário e se está contente, procure lembrar quais eram os planos, e se nada mudou com o passar dos anos...” Escrever uma carta sem remetente? Uma carta pra ler no futuro, uma carta para si, daqui á uns 10 anos como serão as coisas?
Será que o que é hoje ainda vai ser depois, será que as mesmas pessoas estarão á sua volta?
Aproveite cada minuto que tem, com os planos que tem para agora. Corra, caia, grite, cante, ame como se fosse o ultimo dia e mais ainda como se fosse a ultima pessoa que fosse amar na vida, amanhã pode ser que essa pessoa não esteja lá e se estiver significa que o amor de verdade pode durar e durar. Viaje, nem que seja do seu mundinho para qualquer outro, desembarque no mundo de outra pessoa às vezes pode valer á pena!
Olhe para traz e veja como tudo mudou e como ainda vai continuar mudando até que você pare de existir... 
  


P.S: O nome da música é Mapa Mundi... 

segunda-feira, 29 de abril de 2013

Enfim, é isso...


Enfim é isso, a vida, nem sempre como a gente quer, mas do jeito que deve ser. Mentiras que se tornam verdades, verdades que se tornam mentiras. Dias sem sentido outros com mudanças capazes de bagunçar tudo. Perguntas sem respostas, respostas que machucam muito. Amores improváveis que em um piscar de olhos se tornam prováveis e inesquecíveis. Melodias e mais melodias de sobre como viver de uma forma alegre e fácil, melodias que mudam vidas, pensamentos e dias vazios.
A vida muda toda hora, nem vale a pena sentar e chorar por algo perdido ou uma oportunidade que escapou, o mais legal é esperar pela próxima e ai sim se agarrar a ela e não deixar que se vá de maneira nenhuma. Chore se necessário, mas não deixe que esse choro faça parte da sua rotina diária ele ajuda, mas não traz nada de volta nem um amor, nem uma oportunidade e nem alguém que já se foi.
Sorria, mesmo que seja quase impossível às vezes. Nem todos á sua volta tem culpa da sua tristeza ou necessidade de se sentir mal, todas as vezes que descontar em alguém aquilo que sente e a pessoa não merecer, você apenas vai se sentir pior com si. Sorria até sem vontade de sorrir, no fim a gente sempre acaba encontrando um motivo pra sorrir de verdade. 
           

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Aquela tarde...


Aquela tarde, sim aquela tarde. Perfeita e simples. Não importava se estava chovendo, se estava frio ou nublado. Tudo que existia eram os dois juntos em uma perfeita sintonia jamais sentida nenhuma vez por nenhum deles. Não era possível saber o limite do tempo, pois tudo estava parado e quando não estava assim movia-se lentamente. Nada, nada, nada mais importava á eles. Nem problemas, nem duvidas, nem se chovia ou fazia frio.
Cada sentimento, cada palavra, cada olhar era tudo que importava. O que mais queriam é que durasse muito mais tempo, que pudessem apenas ficar lá, nunca sair, ficar juntos era o importante na verdade. Tudo ficou guardado minuciosamente na mente deles cada segundo daquela tarde, ficará guardado pra todo sempre para os dois e mais tardes nubladas viram para eles, com o tempo... 
        

terça-feira, 23 de abril de 2013

Meu sorriso preferido no mundo...


O que aquele sorriso escondido significava? Não era possível saber, esse não é um daqueles sorrisos fáceis de se interpretar é um daqueles que podem significar tantas coisas. Podem significar que está admirando algo ou alguém, pode significar felicidade, surpresa ou até mesmo descontrole.
É simplesmente o sorriso mais lindo que já poderia ter visto algo se acende quando posso avistá-lo, quando o vejo sei que esta tudo bem e que tudo tem sentido, sinto-me completa e feliz por até mesmo ser o motivo de fazer alguém sorrir de uma forma tão linda e verdadeira.
Espero me recordar desse lindo sorriso pra sempre, escrever versos sobre ele, sonhar com ele, acordar com ele, sentir, sorrir. Jamais quis ver um sorriso como quero ver esse, jamais quis não esquecer algo dessa forma. Não quero só o sorriso, quero o dono dele também cada dia mais... 
    

domingo, 21 de abril de 2013

Linhas e linhas de nada...


Então lá estão elas, linhas e linhas para serem preenchidas, escritas, desenvolvidas; entretanto nem uma única inspiração. Nada, nadinha de novo, apenas as mesmas palavras repetitivas a cercam por dias e dias que nunca parecem ter um fim. Tédio mortal até mesmo para escrever uma pequena palavra. Nada a inspira nem o amor, muito menos a vida, talvez vazia, por isso não exista a inspiração. Nada nem caminhos nem amigos, nada apenas aquele reflexo branco de uma folha vazia.
Com tantas possibilidades, reinos distantes para serem explorados, amores impossíveis que passam a ser possíveis, reencontros épicos, duelos, paixões, mortes, aventuras e ainda assim a inspiração não existe. Só flaschs de histórias que nunca são começadas e quando são não existe fim, pois não existe inspiração.
Tão frustrante quanto encher uma xícara de café, misturar leite e descobrir que o café já não está quente como deveria e não terá o mesmo sabor quando for tomado. Então, não resta nada a não ser esvaziar a xícara, assim como as idéias, vazias e sem valor algum. 
     

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Algo concreto...

Como criei essa dependência não sei. O que sei é que não tenho mais forças para ficar longe dele nem um segundo se quer. As vezes imagino que ele ficaria melhor sem mim, que minha vida insuportável tornaria a dele assim também, então fecho meus olhos e vejo os dele com aquele azul profundo e depois desse pensamento tudo o que sinto é uma dor quase que insuportável seguida de algumas lágrimas frias. 
 Existe um pedacinho meu que está lá com ele e não poderei mais recupera-lo, pois eu o entreguei á ele quase sem perceber e não me arrependo nem um segundo se quer, afinal eu escolhi fazer isso naquela tarde nublada e chuvosa. Eu escolhi amá-lo, escolhi ser teimosa, fiz tudo ao contrário e faria tudo outra vez, pois pela primeira vez na vida fiz algo que realmente queria e agora ele é tudo pra mim. Quando fecho meus olhos posso ver tudo o que já aconteceu girando na minha cabeça o que me deixa feliz, porque o que eu sinto é de verdade, é real não criei isso para ter momentos de felicidade, é algo concreto. Alguém realmente me ama...
     

quarta-feira, 17 de abril de 2013

Escrever...


Na real o fato sobre escrever é criar um mundo que não existe. Uma mentira, uma vida paralela, ninguém quer ler nada que se compare ao próprio mundo ou a própria vida. As pessoas leem coisas pra fugir da realidade em que se encontram e quem escreve cria uma realidade que gostaria de viver. Imaginem só viver em Neverland? Na terra média ou sei lá mais onde.
Quem leria uma narrativa sobre uma vida comum e insuportável? Sem nenhum propósito sem nenhuma realidade paralela, sem fantasia? Apenas a Verdade, ninguém leria, ninguém gosta de encarar isso.
Sorte daqueles que podem vagar por mundos alternativos e viver nem que seja por poucos minutos fora da própria realidade aquela onde existe uma vida infeliz e desesperadora e ir para longe, por lugares que ninguém nunca visitou antes cheios daquilo que é mais legal no mundo inteiro. Nessa realidade não existem infelicidades, expectativas, tomadores de sonhos nem falta de perspectiva só existe aquilo que a própria pessoa imagina. Isso acaba sendo tudo... Tudo o que há no mundo, o mais importante, o que faz com que aquele maldito mundo de tédio, aquela prisão não tome conta do que há... Precisa-se de uma mente aberta! 

segunda-feira, 15 de abril de 2013

5 Minutos...

5 minutos parecem pouco tempo, entretanto é tempo suficiente para mudar várias coisas de alguma forma. Uma vida pode acabar e outra começar, alguém pode fugir ou retornar, o telefone pode tocar ou alguém pode desligar. 5 minutos é tempo suficiente para levar uma conversa que pode magoar profundamente alguém, é tempo para uma resposta vazia que vai ficar machucando e machucando por muito tempo trazendo a escuridão para um mundo aparentemente colorido. 
 Esses minutos podem ser responsáveis pela ansiedade de encontrar com uma pessoa depois de um longo tempo, trazem também a insegurança causada apenas por palavras ou pequenas ações que são o suficiente pra acabar com uma parte da confiança existente entre duas pessoas e fazer com que algumas coisas já não sejam mais suficientes para esconder o medo de perder alguém em 5 minutos, iguais aqueles em que tudo mudou, onde algo ficou para traz e alguma coisinha bem pequena e frágil se quebrou, uma coisinha chamada confiança.
   Muitas coisas acontecem em 5 minutos, esse tempo pode passar lentamente ou em um piscar de olhos, sendo assim responsável por um mundo de possibilidades, quantas delas será que cabem em 5 minutos? Sejam elas grandes ou pequenas? 
          

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Pra sempre...


Será que o pra sempre dura pra sempre? Será que um “eu te amo” marca a vida de alguém verdadeiramente? Será que é você? Não sei responder tantas perguntas que giram há todos os minutos, algumas não quero responder, outras dolorosamente eu sei a resposta, porém apenas sinto medo um medo incontrolável de te perder e esse ser o pra sempre.
Te perder pra sempre, esse é uma pra sempre que não quero que exista, não pode existir nem como uma reles hipótese. São os seus olhos que eu vejo quando fecho os meus, são os seus beijos e abraços que espero por dias e dias até que possa te ver, é o seu sorriso que vejo primeiro quando me desligo do mundo pra fugir pra qualquer lugar onde ninguém mais está.
Se o pra sempre dura pra sempre eu não sei, quanto tempo ele dura também não posso saber. O que eu sei é que não sei mais viver sem ter você... 
       

quarta-feira, 10 de abril de 2013

A morte leva Natacha...

Está tudo acabado. O coração dela parou de bater, depois de horas tortuosas perdendo sangue lentamente dentro de uma banheira cheia. Tudo está parado, nada mais importa, no ambiente aquele cheiro de ferrugem  produzido pelo sangue invade todo o banheiro.
 O que á levou a isso? Desespero, dias e dias de uma vida infeliz e sem nenhuma esperança. Vontade desesperada de desaparecer, nenhum motivo para sorrir e um grande buraco vazio no lugar de um coração pulsante. Ela procurou a morte no fim, era tudo o que podia fazer, precisou de coragem para deixar esse mundo e andar até a banheira com aquele pequeno canivete o que não foi difícil, pois enquanto planejava sua morte não teve em mente nenhuma lembrança boa sobre si, ou sobre outras pessoas a sua volta. 
  Quando entrou no banheiro, não precisou pensar apenas ligou o celular na sua musica preferida tudo parecia uma eternidade, o tempo que a banheira levou pra encher não passava. Estava determinada, nada a faria mudar de ideia. Depois da banheira cheia, ela entrou, se encostou, esticou os braços delicadamente e cortou os puços de forma rápida e eficaz para não ter volta. 
    Ficou lá, observando seu sangue se misturar com a água esperando pela morte certa até sentir aquela sensação de dormência pelo corpo, rapidamente fechou seus olhos e sua ultima lágrima caiu. Seu coração parou de bater, não se ouvia mais nada a morte havia chego e lá estava ela, levando Natacha.  
 

terça-feira, 26 de março de 2013

E se não fosse você?

E se você não estivesse aqui para segurar a minha mão ? Se não me abraçasse nas horas em que mais preciso de um abraço? Se não falasse que me ama quando sinto meu mundo desabar? Se não fizesse de mim a pessoa mais feliz do mundo, como ninguém antes foi capaz? 
Não sei como seria, não sei o que faria nem onde eu iria e nem com quem falaria. As vezes acho que não te mereço e fico tentando entender o que você faz ao lado da pessoa mais estranha, confusa e perdida que provavelmente já conheceu, então procuro me lembrar que  me ama. 
Pra mim você não se tornou só o  namorado que eu amo muito, como também se tornou um grande amigo. Alguém que me apoia, me entende e aponta o caminho certo quando não posso encontra-lo sozinho. Te amo por tudo que você é . Te amo por me fazer sonhar. Te amo pra sempre...
           

domingo, 24 de março de 2013

Horizonte...


É possível ver ao longe
Sem saber como ou onde
O horizonte
Brilhando desde ontem

E ele está quase gritando,
Clamando, chamando, esperando
Para poder enxergá-lo é preciso correr como nunca antes
É preciso enfrentar barreiras
Que duram quase vidas inteiras

Porém a recompensa vem pela manhã
Quando já se pode avistar logo ao longe
O Horizonte...
E ele brilha tão distante, a cada instante!  

sexta-feira, 22 de março de 2013

Em memória...

 Desde os meus 7 anos cresci sem a sua presença, aprendi a ignorar o fato de não ter a sua participação no curso da minha vida, porém jamais deixei de  imaginá-lo comigo em todos os momentos. Dia após dia costumava me perguntar: " O que será que ele diria?", "Será que ficaria orgulhos?" 
 Não foi e nem tem sido fácil crescer sem você aqui, sem meu tio preferido, na verdade meu único tio. Jamais entendi o porque, jamais quis entender. As vezes fico pensando qual seria o seu conselho quando necessitasse de um. 
 A uns 3 anos eu escrevo coisas por distração ou sei lá porque, afinal uma das poucas coisas que eu realmente sei é que não sei de nada. Nunca escrevi algo para você... Mas agora, gostaria que soubesse a onde quer que esteja que foi um grande amigo pra mim e até hoje, mesmo não estando mais aqui com a gente  ainda sinto um medo tremendo de te decepcionar de alguma forma. 
 Escrevo para você essas palavras porque todos os dias desde os meus 7 anos falta alguém na minha família. Um amigo, alguém especial, meu tio Anderson... 
             

quarta-feira, 20 de março de 2013

Viver???

     O dia está nublado e chove lá fora, é possível ouvir as gotas pesadas que caem e batem na janela. Olhando para as gotas também é possível senti-las frias e úmidas em um dia como esse. Um banho de chuva seria ótimo e junto com ele a sensação de liberdade pulsante como a vontade de nunca olhar para traz ou voltar.
Ao invés disso, da sensação de liberdade existe o medo crescente de nunca sair, nunca começar a viver verdadeiramente, não sentir as gotas de chuva ou aquela brisa que vem ao amanhecer. Como será viver? Sabe, sem medo de repreensões ou olhares de insignificância nada, nada mesmo pode ser mais frustrante do que o medo de viver e não ter vivido aquilo que sempre achou que era viver de verdade.
Será viver cantar uma música de forma desafinada e sem medo, escrever uma poesia sem fim ou uma epopeia interminável... Como o viver é vivido?
Será possível morrer sem saber o que é  ter vivido?  
          

segunda-feira, 18 de março de 2013

Quantas vezes?

Quantas vezes é necessário derramar uma lágrima para poder ser feliz? Quantas dúvidas terão que existir para a resposta certa surgir? Quantas pessoas nos deixaram para podermos entender o sentido da perda? Quanta censura cabe em uma mente de ideias para que essa grite por liberdade? Quantas palavras cabem em uma frase para expressar sentimentos? Quantas desilusões se pode aguentar, ates de querer fugir para não mais voltar? Quantas vezes será necessário cair para aprender como levantar?  
     

sábado, 16 de março de 2013

Observe...

  O que você observa enquanto a noite cai e está indo ou voltando de algum lugar? Quando pode observar o mundo fora do carro ou ônibus em que está? Quem e o que você vê? Muitas vezes é confortável olhar para o outro lado ou apenas fechar o vidro para não perceber aqueles que estão lá.
Pela janela, junto com o por do sol é possível ver pessoas que não tiveram a mesma oportunidade que eu e você, pessoas que tem o destino entregue ao acaso. Junto com elas existem drogas, prostituição, fome, frio e outras coisas que não podemos ver e nem mesmo imaginar.
Dia- após- dia, tentamos ignorar a realidade que esta fora do nosso cômodo mundinho de egoísmos e fingimos não ver, aqueles que assim como nós são pessoas que existem. 
                

quinta-feira, 14 de março de 2013

"..."

   Talvez nada faça o menor sentido agora. Talvez amanhã o dia esteja chuvoso e as esperanças nulas talvez o amor tenha acabado ou começado. Pode ser que a campainha toque e alguém inesperado chegue ou o que receba uma ligação com uma terrível notícia.
   Quem sabe o som daquela musica que ecoa por dias quebre a solidão e leve pra longe a infelicidade. Bem possivelmente um dia algo de fantástico, como admirar estrelas ao anoitecer vai se tornar um fato corriqueiro nos dias que seguem...  
      

terça-feira, 12 de março de 2013

Terra do Nunca...


Crescer. 7 letras que formam uma palavra que significa desenvolver-se. Significa trilhar novas estradas diferentes das estradas trilhadas antes. O mais difícil é começar a estrada sem olhar para aquelas coisas que vão ficando cada vez mais longe e apenas se tornam lembranças, tristes ou felizes que às vezes se refletem por muito e muito tempo.
Trilhar essa estrada não é algo fácil, não existe um planejamento que diga quando começar e nem para onde ir e o que fazer, mas é necessário trilhá-la. Não se pode ter medo de seguir, nem de enfrentar os desafios que surgem. O dia de sair por ela pode não ser o esperado, pode ser o dia seguinte ou o anterior, ele pode demorar um pouquinho mais que o previsto e podem acontecer imprevistos pelo caminho, mas ele chega.
Antes de percorrer a estrada que significa crescer, não podemos esquecer que a estrada que nos trouxe até aqui já foi longa. Quando passamos por ela nos tornamos críticos, idealistas, sonhadores, práticos, criativos, formamos nossa identidade existencial que nunca outra pessoa vai poder apagar, pois é algo completamente nosso.
Existiram pessoas que nos fizeram sorrir e fizeram com que tudo fizesse sentido, enquanto outras nos decepcionaram e passaram a fazer com que coisas fossem quase impossíveis de serem realizadas ou alcançadas. Pessoas que amamos e outras que infelizmente aprendemos a odiar ou desprezar.
Durante a estrada cantamos sem saber a letra, choramos, gritamos, sofremos, perdemos, construímos, magoamos, sorrimos, amamos, lutamos, dançamos, pulamos e continuaremos fazendo isso da que pra frente.
Concluí observando diversas pessoas a minha volta, que quase tudo é possível enquanto crescemos e algumas mancadas fazem parte do processo! Demora pra cair a fixa de que não se é mais uma criança, mesmo por que, são tantas as coisas que chegam ao mesmo tempo e nunca foram sentidas antes e não há como saber o que é o que. A terra do nunca não existe, mas se existisse não seria legal passar muito tempo por lá e perder a oportunidade de criar o seu próprio mundo aqui mesmo, com as pessoas que ama tanto...