quarta-feira, 26 de setembro de 2012

O Caos...

      Olho para o caos, o meu caos particular aquele com quem me encontro todos os dias, sobrevivo á ele hora após hora. Não é apenas um caos de desorganização, como costumo ouvir é um caos de existência.
Todas as vezes que o observo silenciosamente é como se por alguns instantes tivesse controle de algo, algo que existe. Particularmente observo coisas espalhadas em todos os lugares, esperando para serem guardadas em algum momento. É o meu dever perante o caos, só que não há vontade. Que tipo de pessoa gosta de viver em um mundo assim? Com o Caos instalado ao próprio redor.
Ele é um companheiro silencioso, observador que diz muito sobre a pessoa que o mantém. É um amigo que sempre está lá nas horas necessárias, nos momentos de dor e felicidade. Tudo é espalhado, independente do caos em si. Sentimentos, vontades, necessidades, pessoas. Tudo, tudo se remete ao caos.   
Pelo menos ele não te abandona, a não ser que queira; é algo que só se vai de acordo com a própria vontade. Portando em algumas situações, mas só em algumas. Confie nele, pois é quem estará sempre lá te esperando. 
            

Nenhum comentário:

Postar um comentário