sábado, 4 de agosto de 2012

Um dia Qualquer...

Em um dia qualquer, podemos fazer muitas coisas. Coisas como sair e fazer coisas produtivas ou não fazer nada mesmo. O problema de um dia qualquer é que ele pode nos mostrar várias coisas, coisas que algumas vezes nem gostaríamos de ver, coisas que podem nos machucar de verdade.
A cada dia que passa percebemos mais coisas, pessoas, situações, vidas, momentos. Coisas que preferiríamos esquecer, pessoas que amamos irem embora sem deixar sinal de volta, vidas que se perdem em meio a confusão de sentimentos, momentos que olhamos sem prestar a devida atenção. É triste, porém faz sentido, em um dia qualquer muitas coisas mudam. 
Seria tão mais fácil sermos meros observadores, em nossas janelas fechadas do dia- a- dia do que sentir, sentir qualquer coisas que fosse. Dor, amor, revolta. Cada vez que abrimos nossa janela do dia-a- dia para ver qualquer coisa que seja em um dia qualquer saiba, o que verá não é o que quer ver.
O que verá, nem sempre vai ser feliz, nem sempre vai ser limpo, nem sempre você ficará feliz em ver o que viu. Mas crie esperança, não feche a sua janela, pois ainda há esperança que em um dia qualquer poderemos abir a nossa janela e deixar a brisa entrar sem culpa, pois não haverá mais nada com o que se preocupar e os nossos sentimentos serão finalmente entendidos. 
       

Nenhum comentário:

Postar um comentário