terça-feira, 3 de julho de 2012

Ela e Ele...

Nem todas as histórias devem ter fins fofinhos, algumas acabam ao vento e outras acabam com um simples "E se...". Se não gosta dessa terminação nem continue lendo, porque pode ser decepcionante. 
Ela era uma menina dessas bem diferente das outras, não ligava para sapatos, esmaltes, maquiagens ou saltos altos, ligava para o seu all star desbotado e para sua forma de ver o mundo, que era uma forma totalmente exclusiva.
Ele, só há uma palavra para descreve-lo DESPREZÍVEL, sim não ligava para qualquer coisa que fosse e nem para ninguém, com um pensamento completamente egocêntrico, só existia uma coisa que ele amasse mais do que a sua jaqueta preta horrorosa: ele mesmo.
Nada neles era comum entre os dois, quase nada, mas não dizem que para que as coisas deem certo independente do pra que, as pessoas as vezes precisam ser um pouco diferentes? Fizeram amizade como tinha de ser, e se encontravam todo dia, porém ela quebrou todas as regras e parou de enxergar um carinha desprezível, se apaixonou por quem tinha se transformado em seu melhor amigo. 
Ele... Mistério total, anos se passaram e ela nunca soube a verdade. Nunca soube o que ele sentia ou se já sentiu algo por ela durante a existência da amizade. 
Até que em uma noite... Em uma conversa distraída, dessas que a gente tem na internet quando bate o tédio, um dialogo fez toda a diferença:
 ele: - Vai assume que você já gostou de mim.
 ela: - Que diferença isso faz?
 ele: - ^^ 
 ela: - Olha...
 ele: - Mas vamos fazer o seguinte...
   Nunca, nunca mais vamos falar sobre isso de novo. 
Promete? 
Pode cortar o seu dedo ai, promete e pronto. 
ela: - Ok prometo.
Ela nunca contou pra ele, e depois da promessa provavelmente nunca vai contar, ela viu ele se transformar em um cara legal, viu ele parando de ser desprezível e nunca contou pra ele e a unica coisa que permanece depois desses anos todos são duas palavras: E SE? 
        
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário